09/12/2011 - Jipe encontra mineral formado por água em Marte

09/12/2011


Cientistas acreditam ter encontrado gipsita, mineral formado na presença de água e usado para a fabricação de gesso. Dados vão ajudar a entender o passado úmido do planeta vermelho

A imagem registrada em setembro mostra uma parte da região explorada por Opportunity na borda da Cratera Endeavour. Os cientistas acreditam terem encontrado gipsita, um mineral usado na fabricação de gesso e formado na presença de água

A imagem registrada em setembro mostra uma parte da região explorada por Opportunity na borda da Cratera Endeavour. Os cientistas acreditam terem encontrado gipsita, um mineral usado na fabricação de gesso e formado na presença de água (JPL/Caltech/Nasa)

O jipe americano de exploração em Marte, Opportunity, encontrou o que parece ser gipsita, mineral utilizado para a fabricação de gesso e que se forma na presença de água. A descoberta vai ajudar a entender o passado dos ambientes úmidos no planeta vermelho. Os resultados foram apresentados na conferência do Sindicato dos Geofísicos dos Estados Unidos, em São Francisco (Estados Unidos).

O depósito mineral examinado por Opportunity tem a grossura de um dedão humano e tem entre 40 e 50 centímetros de comprimento. Ele se eleva um pouco acima do escudo rochoso na borda da Cratera Endeavour. É a primeira vez que Opportunity encontra um mineral do tipo durante os 90 meses que está em Marte. De acordo com os cientistas, o achado indica que Marte um dia foi bem diferente do que é hoje, provavelmente um ambiente mais amigável para a formação de uma grande variedade de organismos vivos. 

Saiba mais

GIPSITA
Gipsita é um mineral comum usado para a construção de materiais por muito tempo, possivelmente desde o período neolítico, há 9.500 de anos. Atualmente é usado para a fabricação de gesso e fertilizantes.

CRATERA ENDEAVOUR
A Cratera Endeavour é uma região formada pelo impacto de um asteroide com o planeta Marte. Ela fica na região do equador e é explorada pelo jipe Opportunity desde agosto, após três anos viajando para chegar lá. A cratera possui 22 quilômetros de diâmetro, a maior explorada pelo veículo da Nasa. Os cientistas acreditam que ela está repleta de minerais formados na presença de água. O estudo da região pode revelar pistas sobre uma época em que Marte foi úmido e mais propício à formação de vida.

Exploração - Em novembro os cientistas da agência espacial americana, a Nasa, usaram um dos instrumentos do jipe para examinar a região onde o mineral foi encontrado. Os dados identificaram a existência de sulfato de cálcio. Essa substância pode existir em várias formas. O que define sua estrutura é a quantidade de água incorporada em sua formação.

Os cientistas acreditam que o mineral encontrado é a gipsita, um sulfato de cálcio hidratado. Na Terra, a gipsita é usada para fabricar gesso. Não é a primeira vez que os pesquisadores detectam gipsita em Marte. Dados enviados por sondas que orbitam o planeta já encontraram dunas de gipsita no Hemisfério Norte do mundo vizinho.

O depósito do material encontrado por Opportunity, seja ele gipsita ou outro sulfato de cálcio, provavelmente se formou a partir de água dissolvendo o cálcio de pedras vulcânicas. "O depósito preencheu uma rachadura subterrânea e depois foi exposto na superfície", informou a Nasa.

"A descoberta indica que a água fluía através de rachaduras no subsolo", disse Steve Squyres, da Universidade de Cornell, principal investigador da equipe do Opportunity. "O que encontramos foi formado exatamente no local onde está, o que não pode ser dito em relação a outros depósitos de gipsita em Marte", disse. "Não é um mineral incomum na Terra, mas é o tipo de coisa que faz os geólogos pular de alegria".

Legado - Opportunity e seu 'irmão gêmeo', Spirit, são dois jipes na superfície de Marte que completaram a missão principal em abril de 2004. Os dois veículos continuaram a exploração de Marte por anos e fizeram importantes descobertas sobre ambientes úmidos no passado do planeta. Spirit parou de se comunicar com a Terra em 2010. Opportunity continua explorando o planeta vermelho. 

O jipe está indo em direção a um monte chamado Cabo York, que fica virado para o Sol, no norte da borda da Cratera Endeavour. A medida vai garantir que os painéis solares do veículo continuem recebendo energia durante o inverno marciano. Fonte:http://veja.abril.com.br






Notícias Anteriores


30/01/2012 - A transformação do lixo em riqueza
30/01/2012 - O homem como agente de contaminação ambiental: Quando sua influência acaba?
30/01/2012 - Lixiviado de aterro sanitário, impactos e alternativas de tratamento
16/12/2011 - O fim do lixão
09/12/2011 - Google Earth mostra o impacto das barragens hidrelétricas em rios, pessoas e no clima
09/12/2011 - Jipe encontra mineral formado por água em Marte
09/12/2011- Quando os recursos minerais se esgotarão?
09/12/2011 - Fotos mostram efeitos do aquecimento global vistos do alto
09/12/2011 - Brasil aceita ter metas obrigatórias de corte de emissão de CO2 após 2020
08/12/2011 - Marina Silva pede veto da presidente Dilma

Página: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24


Rua Santos Saraiva, 840 - salas 402/404 - Estreito - Florianópolis/SC - CEP: 88070-100 - Fone: (48) 3225-6074